25.7.13

The Fiction of Relationship #7

























(...) to being one self, a wedge-shaped core of darkness.

(...) it changed, it shaped differently; it had become, she knew, giving one last look at it over her shoulder, already the past.

The Fiction of Relationship #6

























A seriously ill man was waiting for me in a village ten miles distant. A severe snowstorm filled the space between him and me.

*Ein Landarzrt - A Country Doctor

13.7.13

The fiction of Relationship #5

Peter Mendelsund


























As Gregor Samsa awoke one morning from uneasy dreams he found himself transformed in his bed into a gigantic insect.

12.7.13

La mujer y el gigante (castellano oxidado)

Un día se ha ido al doctor, éste se la examinó por dentro concluyendo que su vientre era un feo deserto. Así que la mujer se ha ido a casa comer una manzana con hueso, luego se le creció el manzano más grande que hacía sombra en mitad del mundo.
El gigante solamente solía hablar cuando viento venia, pero al igual todos lo creían mudo. Entonces, la mujer lo amaba aún más y acariciando sus hojas vacías, se le decía – «no te preocupes hijo, has nacido para escuchar».
Después, han venido hombres que han mandado construir una muralla en redor, y se fueran; otros hombres se la erguieran, y se fueran. Ahí era donde la mujer disponía los frutos más bonitos, se los frotaba en las mangas del suéter para que se quedasen brillantes, pero no había quien los quisiera, acabando por caer en la mitad soleada ya podridos.

The Fiction of Relationship #4





















See, master -- you shook so -- here's Babo's first blood. 

10.7.13

O Canadá

«(...) Quando a noite chega e o ruído da cidade  se amortece até não ser mais do que um rumor na noite cálida, fecho o livro que estou a ler, saio à varanda e convenço-me de que o Canadá é possível - como quando duas pessoas lêem o mesmo livro e nada mais importa.»


M.J. Marmelo, Sonhar com o Canadá, Teatro Anatómico08/07/2013.

The Fiction of Relationship #3

























I would prefer not to.

The Fiction of Relationship #2

Levente Szabó


























Reader, I married him.

The Fiction of Relationship #1

























Why did he love her? Curious fool, be still!
Is human love the fruit of human will?

Byron

*The Fiction of Relationship

Flores

Procuram uma florista de flores artificiais. Requisitos: menos de trinta anos, unhas compridas de gel, decoradas com estrelas e borboletas; veias artísticas que permitam combinar e/ou contrastar. Tenho um estojo com uma tesoura que corta as unhas a eito e até ao sabugo. As minhas veias nada têm de artístico - vão pelo corpo adentro, são verdes, roxas, azuis. A vantagem das flores artificiais é bem conhecida - não queimam nem apodrecem nas campas, noentanto, perdem a cor.

9.6.13

A casa desabitada 2

Manhã
dois pescadores nas traseiras a remendar o barco.
A mulher do lado a lavar as escadas,
a estender a roupa, a roupa seca mais rápido aqui
há muito vento
a mulher do lado a amanhar o peixe debaixo da árvore,
ao lado da roseira,
na mesa larga toda em pedra afia a faca:
um polvo, uma raia, peixes grandes - não sei os nomes.
Passei a tarde a soprar o que me atravessa.
Noite
adormeci na mesa de pedra.
Manhã
a mulher chamou pelos netos e pelas vizinhas
gaivotas, gatos, andorinhas, todos vieram ver.
Que peixe é este, avó?
Ó, então não vês? é uma sereia bonita
inteira
levou-me nos braços para o lado de lá da casa,
o lado que dá para o mar.
Os pescadores voltaram,
levaram-me,
fizeram de mim a sua proa.


(Para a Clim)

7.6.13

A casa desabitada 1

Manhã
dois agentes imobiliários a medir os escombros das traseiras.
A mulher do lado a lavar as escadas,
a estender a roupa, a roupa seca mais rápido aqui
há muito vento
a mulher do lado a amanhar o peixe debaixo da árvore,
ao lado da roseira,
na mesa larga toda em pedra afia a faca:
um polvo, uma raia, peixes grandes - não sei os nomes.
Para o almoço fiz arroz com uma lata de polvo em molho de tomate,
assim passei a tarde: a amanhar os cabelos
e a amolar o que me atravessa.
Noite
dormi na mesa de pedra.
Manhã
a mulher esventrou-me,
não sai nada
chamou pelos netos e pelas vizinhas,
gaivotas, gatos, andorinhas, todos vieram ver
Que peixe é este, avó?
Ó, então não vês? é uma sereia feia
vazia
atiraram-me aos escombros.
Os agentes imobiliários voltaram,
levaram tudo,
fiquei por lá.

28.5.13

Base de dados - Oracle

Base de dados - Oracle
Trabalho e emprego
Últimas ofertas
Senhora para limpezas
Stock market
Aplicar pladur
International recruiter
Trolha de primeira
Fiel de armazém
485 euros
Chefe de sala
Copeiro ou Copeira
Comerciais Comerciais Comerciais,
à comissão
Projectos arrojados
Ideias ambiciosas
Incentivos, Negócios, Business
Business, Business - cards and plans
Promotoras Promotores
Promotores sociais
Voluntários
Agente Agente Agente
Estagiários
Delegado
Governanta de andares
Interna
485 euros
Porta a porta, comissão
Trabalhador agrícola em boa condição física
Sub alimentação - não
Sub deslocação - não
Pintor à pistola
Cortador de carnes
485 euros
Cliente mistério
Barmaid
Cozinheiro ou cozinheira, de 1.ª de 2.º
Operadora de Call Center
As redes
Técnico de Redes
485 euros
Go Expand Talent, SAP SAP SAP
Técnico Accounting and Reporting
Marketing manager, Sales manager, First Line manager,
Manager Europe
Jovens ambiciosos com garra
Go Expand talent
Sy Base
Software developer: flex, c++, Android
Consulter: SOA, Genesys, Altitude
Go Expand Talent
Acima dos 485 euros talvez
Controller
Gestor Senior
BI Specialist
IT Specialist
Go expand Talent
Angola e Moçambique, Brasil,
Alemanha, Suíça, Canadá,
para o espaço tanto dá
SAP SAP SAP
SAP.

22.5.13

Outra história de cordel

Tinha a rua acabado de acordar e dois bombeiros discutiam muito arreliados, um assim: «Au revoir, ainda não desapareceste? Au revoir, ainda não desapareceste?» - gritou isto muitas vezes. Até que deixei de os ver, depois - de os ouvir. Desapareceram. Fui dar com eles mais tarde na caixa dos perdidos e achados, dormiam os dois bem abraçados.

20.5.13

Já ando há algum tempo para te apanhar,
mas a tua moradia é em folha de planície
de um canto ao outro pautada no som vasto da pradaria e
eu tenho o passo gasto,
só na turbulência me dou.